Objetivo: apresentação de três métodos de análise de projetos de investimento – CAPM, Payback Simples e Payback Descontado – para apoiar a visão de retorno de capital e critérios de aceitação de projetos, considerando os riscos e fluxos de caixa projetados.


Análise Financeira

Há três variáveis que permeiam durante todo o processo de análise financeira: o risco, o retorno e preço (FGV Management – Finanças Corporativas). E assim, o administrador financeiro precisa considerar as seguintes funções:

  • Captação de recursos: capital próprio x capital de terceiros. Deve ser considerado o custo de oportunidade – por exemplo utilizando capital próprio, a empresa perde dinheiro em caixa e considera o custo de oportunidade por não aplicar em outras frentes como expansão, fusões, aquisições, entre outros
  • Aplicação de recursos: onde os recursos serão aplicados? Inovação, novos produtos, novas filiais, etc.
  • Relação risco x retorno: analisar rentabilidade e risco
    • Risco econômico – conjuntura (políticas econômicas e tecnologias), mercado e a gestão da empresa (vendas, custos, preços, investimentos, etc.)
    • Risco financeiro – relacionado com o endividamento e capacidade de pagamento da empresa
    • Retorno esperado e Retorno efetivo
  • Política de Hedge: proteção contra taxa de juros e câmbio
  • Relação com outras áreas: minimizar o capital empregado na operação
  • Criar valor: gerar valor para a empresa no longo prazo
  • Administração do fluxo de caixa: montante de caixa recebido/gasto pela empresa em um período específico
  • Preço
    • Estimativa: com base no VPL (valor presente dos fluxos futuros de caixa esperados para o ativo)
    • Estabelecimento da taxa: mínimo de retorno esperado para “carregar” o ativo
    • Negociação: mercados secundários e jogo de forças de oferta e demanda

 

Risco e retorno sobre investimento

Retorno sobre o investimento

retorno-investimento

Risco de investimento
É a probabilidade de obter um retorno menor que o esperado. Em dívida, não receber juros ou o principal nas datas acordadas. Já em ações, volatilidade do preço e dos dividendos.

A diversificação elimina riscos? Em que condições ela será melhor? E a diversificação internacional? Os riscos sistemáticos – afetam a economia de uma forma geral (ex: Banco Central aumenta a taxa de juros) e não sistemáticos – referente a uma empresa ou setor específico – são fatores considerados nesta análise. Também a correlação de mercados, por conta de um problema no país poder afetar outros mercados, que estão correlacionados.


CAPM – Capital Asset Pricing Model
O CAPM é um modelo de precificação de ativos, utilizado para demonstrar a relação entre retorno requerido risco.

A fórmula é representada por Ki= Rf + β (Rm-Rf), onde:

  • Ki: retorno médio requerido
  • Rf : taxa livre
  • β: coeficiente beta (medida de risco)
  • Rm: retorno médio esperado

O β (coeficiente beta) médio de mercado é 1,0. Considera aspectos operacionais (custo fixo operacional), financeiro (endividamento) e negócio (volatilidade e fluxo de caixa).

Exemplo
Uma empresa utilizando capital próprio está considerando os seguintes projetos:

Projeto β Retorno esperado Retorno requerido
W 0,75 12%
X 0,85 14%
Y 1,20 18%
Z 1,50 19%

Considerando a taxa de letras do tesouro igual a 5%, e o retorno esperado do mercado é de 15%, quais projetos deveriam ser aceitos?

Para calcular o retorno requerido, vamos utilizar a fórmula:
Ki= Rf + β (Rm-Rf)
Kw= 5 + 0,75 (15 – 5) = 12,5%
Kx = 5 + 0,85 (15 – 5) = 13,5%
Ky = 5 + 1,20 (15 – 5) = 17%
Kz = 5 + 1,50 (15 – 5) = 20%

E assim, os projetos X e Y deveriam ser aceitos, pois o retorno esperado (quanto o projeto falou que vai dar) é maior que o retorno requerido (mínimo que o projeto deve dar em função dos riscos).

 

Payback Simples
É o tempo necessário para a recuperação do valor investido. Os projetos que recuperam o capital em período menor ou igual a (t) tendem a ser aceitos.

No exemplo abaixo, consideramos um fluxo de caixa com investimento inicial (t=0) de R$ 1.000. Para os 4 anos iniciais do projeto (ou da empresa), geralmente as empresas consideram a projeção de vendas, os investimentos, economia etc. para projetar fluxos de caixa futuros. Aqui, apenas para ilustrar o exemplo, consideramos um saldo positivo de R$ 100 no ano 1, R$ 300 no ano 2, R$ 400 no ano 3 e R$ 600 no ano 4.

payback

E assim, o Projeto L teria um Payback – retorno do investimento – em 3,33 anos. Isso é bom ou ruim? A recomendação é comparar com outros investimentos de mercado e verificar qual seria o retorno para te ajudar com a melhor decisão.

payback-resolvido

 

Payback Descontado
Considera o valor do dinheiro no tempo, pois sabemos que há inflação e deflação na economia. Assim, como no Payback Simples, calcula o tempo necessário para a recuperação do investimento, porém a partir de fluxos de caixas líquidos descontados.

payback-descontado

A fórmula do Payback Descontado considera:

  • FV: fluxo de caixa
  • i: taxa
  • n: período

E assim, considerando o mesmo exemplo:

payback

E por hipótese um custo de capital de 10%, aplicamos a fórmula:

PV1 = 100 / (1+0,10) 1 = 91
PV2 = 300 / (1+0,10) 2 = 248
PV3 = 400 / (1+0,10) 3 = 301
PV4 = 600 / (1+0,10) 4 = 410

Para então encontrarmos o Payback Descontado em 3,88 anos conforme abaixo:

payback-descontado-resolvido

A leitura da análise é que o projeto ou investimento em um negócio teria retorno em 3,88 anos. Vale a pena comparar com outros meios e assim aplicar o dinheiro em frentes favoráveis de investimento.

 

Referências

financas-corporativas-fgv