Neste post vamos falar sobre o papel e as disfunções do Scrum Master no contexto de gerenciamento ágil de projetos. Discutir se as empresas tem aproveitado o soft skill deste profissional para potencializar as entregas do time ou se ainda há um acumulo de funções que impedem a execução do trabalho em alto nível.

SM-competenciasFoto: agilemomentum.com.br


Scrum Master
A definição by the book da Scrum.org é de que: o Scrum Master é responsável por garantir que o Scrum seja entendido e aplicado. Atua como servo-líder para o time, colaborando com os que estão fora do time a entender suas interações com o timeTambém ajuda todos a mudarem estas interações para maximizar o valor criado pelo  time.

Outras boas práticas do Scrum Master estão associadas a:

  • Apoiar a equipe de desenvolvimento no capacity de trabalho para a sprint.
  • Facilitar as cerimônias como a Daily Scrum, removendo os obstáculos levantados pela equipe.

facilitação deve ser realizada por uma pessoa neutra e sem exercer a autoridade. Deve ajudar na resolução de problemas e tomadas de decisões, melhorando a efetividade do grupo.


Disfunções do Scrum Master
Nem todas as empresas já possuem alta maturidade com métodos ágeis. E os resultados alcançados pelo time estão muito relacionados com a disciplina na aplicação do framework. Alguns cuidados com as disfunções no papel do SM devem ser monitorados para não atrapalhar o desempenho do SM e do time. Entre as principais disfunções:

  • Escriba: centralizar no SM as funções de comunicação, escrever estórias, etc.
  • Secretário: ser o responsável em agendar cerimônias, entre outros.
  • Gerente do projeto: o time não faz reporte ao SM, precisa ser auto-gerenciado.
  • Admin: administrador de ferramentas.
  • Dono do Board/Daily: o SM não é o dono do Board. O time precisa ter engajamento com as tarefas e para isso precisa ter acesso.

Relacionamento com outros membros do time
E como o Scrum Master se relaciona com outros membros do time?

  • Com o Product Owner propondo técnicas de gerenciamento do Product Backlog para maximizar o valor e compreender o planejamento do produto no ambiente empírico. Facilitar os eventos conforme exigidos ou necessários.
  • Com o Time de Desenvolvimento no coaching em autogerenciamento e interdisciplinaridade (cross-functionality). Ajuda na criação de produtos de alto valor e removendo impedimentos para o progresso do time.
  • Com a Organização na adoção do Scrum, ajudando a tornar aplicável o desenvolvimento de produto empírico. Trabalha nas mudanças que aumentam a produtividade do time e com outros SMs para aumentar a eficácia da aplicabilidade do Scrum.

 


Por fim, um Scrum Master com conhecimentos técnicos de programação ajuda ou não faz diferença? Acredita ser melhor o SM com um viés mais voltado a gestão? Bom, já vivenciei os dois cenários e garanto ser possível obter ótimos resultados em ambos os casos. Para isso, lembre-se em potencializar o papel do SM e evitar as disfunções. Deixe nos comentários sua opinião a respeito.