Continuando a abordagem sobre monitoramento, coleta e análise de informações, vamos falar sobre o Operations Management Suite (OMS), plataforma de serviços para a área de DevOps gerenciar seus ambientes on-premise ou cloud.

Os componentes do OMS estão hospedados na Azure, e seus principais benefícios são: insights imediatos de workloads, controle e conformidade, proteção dos dados e disponibilidade. Contém quatro principais serviços:

  • Log Analytics
  • Azure Automation
  • Azure Backup
  • Azure Site Recovery

oms-tools

Basicamente, o OMS coleta informações de aplicações em diferentes servidores com configurações simples. Ajuda administradores de ambientes híbridos a ter visibilidade na mesma ferramenta da infraestrutura e operação. Funciona em qualquer serviço Cloud – Azure, AWS e VMware.

Pode identificar patches desatualizados, falhas de segurança, comportamentos anormais ou gerenciar disaster recovery de site. O dashboard é outro recurso interessante para visualizar o resultados de logs coletados e criar alertas de monitoramento.

A Azure dispõe de diversos serviços, onde a coleta, análise e telemetria ajudam a compor uma estratégia completa de monitoramento para sua aplicação. Abaixo, vemos como os componentes trabalham de forma conjunta para monitorar os recursos na Azure.

Monitoring overviewFonte: Docs Microsoft

E como começar a utilizar o OMS? Faça o login na sua conta MS e crie um novo  workspace no site Microsoft Operations Management Suite.

OMS

Em seguida, configure o workspace (nome, assinatura, grupo de recursos e localização).

OMS-espaco-trabalho

Escolha a aplicabilidade – VMs (máquinas virtuais) do Azure, Logs de conta armazenamento, computadores ou System Center Operations Manager.

OMS-log-analytics

No meu caso escolhi a conexão com a máquina virtual, conforme abaixo.

oms-vm

A partir disso, os dados coletados estarão disponíveis no Portal OMS ou no próprio Azure Log Analytics.

oms-overview