Como funciona o Fork de repositórios no VSTS?
Por trabalhar com repositórios privados, a Fork do VSTS é uma cópia completa do repositório para a sua conta, incluindo os arquivos, commitsbranches. Funciona bem para manter o projeto original sem gravações, sugerindo a criação de um Fork para realizar as alterações e compartilhando-as com Pull Requests.

Por exemplo, uma equipe terceira que trabalhará em um projeto da sua empresa e você deseja que não tenha interferência no projeto principal. Pode-se criar uma Fork para isolar o repositório e fazer o pull request para o original. O Fork do GitHub é um pouco diferente, pois permite trabalhar também com repositórios públicos.

Utilize o conceito de Fork para times grandes e em situações como a de projetos open source,  em que o commit é realizado por uma alta quantidade de desenvolvedores casuais / não frequentes.  Desta forma, você mantém que somente core contributors possam realizar o commit diretamente no repositório. Em times pequenos (até 5 devs), a recomendação é trabalhar com um único repositório e políticas de branches.

O primeiro passo é criar o Fork (o botão está na tela inicial de Code > Files):

fork-vsts-01

Em seguida, escolha o nome para o novo repositório (clonado), o Team Project de destino e se a cópia será de todas as branches ou somente a principal.

fork-vsts-02.png

Após trabalhar na Fork e realizar o commit das alterações, podemos então fazer o Pull Request da aplicação.

fork-vsts-commitfork-vsts-pull-request

E por fim, clique em Complete para finalizar o Pull Request. Veja que a modificação da Fork foi aplicada no repositório original.

fork-vsts-pull-request-approve