DevOps Self-Assessment

Antes de iniciarmos a Jornada DevOps na organização, considero muito importante avaliar com o C-Level da empresa a disponibilidade de budget, recursos e prazo (famosa tríplice restrição) para direcionar esta iniciativa. Os benefícios do DevOps podem ajudar a alavancar o entendimento e patrocínio do projeto, itens essenciais para o sucesso desta implementação.

Outro ponto é o problema a ser resolvido com a adoção de práticas DevOps. Isso deve estar muito bem alinhado com o investimento a ser realizado, pois cada empresa possui uma necessidade diferente, por exemplo, em uma empresa de pequeno porte com baixo investimento, será necessário automatizar todos os processos? Talvez um processo bem definido no ciclo de desenvolvimento seja uma boa recomendação.

Além disso, o nível de maturidade de cada organização varia e também a expectativa da evolução nas áreas de conhecimento. De novo, nem todas as empresas precisam atingir patamares de High Performers (imagem abaixo), mas é importante uma autoavaliação para ajudar a conhecer melhor suas deficiências e direcionar  as priorizações de trabalho.

high-performers

O Modelo de Gartner é bem conhecido e considera a maturidade da organização em  relação a processos, pessoas, cultura e tecnologia. A imagem abaixo demonstra como estas áreas se conectam e a representatividade de cada uma.

modelo-gartner

Outro modelo bem conhecido é o Microsoft DevOps Assessment que traz questões para avaliar as seguintes áreas: processo, tecnologia e automação, cultura, medições e resultados. Estes itens compõem a estrutura organizacional para desenvolvimento e entrega de software, habilidades imprescindíveis para entregar valor aos clientes.

Há dois tipos de Assessment, the short form (que leva cerca de 20 minutos) e the comprehensive form (que leva cerca de 40 minutos). Algumas perguntas são realizadas, tais como:

  • Processo: como você planeja, prioriza e programa atividades?
  • Tecnologia: quais arquivos você mantém no controle de versionamento?
  • Cultura: como o time colabora, compartilha riscos, inova e aprende?
  • Medições: como é medido a qualidade do código?
  • Resultados: qual a frequência de deploy para produção na sua organização?

Ao final do assessment, o resultado é a teia de aranha em duas visões, na primeira (lado esquerdo) com visão geral da maturidade em todas as áreas, e na segunda (lado direito), a visão mais aprofundada dos itens avaliados na área de Tecnologia.

assessment-result

Com este resultado em mãos, certamente você terá uma orientação de quais áreas devem ser trabalhadas com prioridade. E assim, você consegue compartilhar os resultados do progresso e trazer as evoluções (níveis de maturidade) do processo na organização.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s