Metodologias e DevOps

Assim como na gestão ágil, onde podemos utilizar frameworks de apoio as implementações, ou em gestão tradicional, onde podemos utilizar guias de boas práticas para orientar a governança de projetos, em DevOps algumas metodologias vem emergindo para ajudar a sua implementação:

1. Pessoas sobre processos e ferramentas
Elaborada por Alex Honor, recomenda inicialmente definir o responsável por cada atribuição e então definir o processo que precisa acontecer em torno dele. Após isso, selecionar a ferramenta de implementação para realizar o processo.

2. Continuous delivery
Prática de codificar, testar e liberar software frequentemente. Visa melhorar a qualidade e velocidade das entregas.

3. Lean Management
Utilizando pequenos batches de trabalho e limite de WIP (work in progress). O feedback loop e visualização direcionam a organização a melhorar a saída, estabilidade e throughput.

4. Change control
O livro Visible OPS aborda uma forma leve e prática de controle da mudança. Foca em eliminar artefatos frágeis, criar um processo repetível, gerenciar dependências e criar um ambiente de melhoria contínua

5. Infrastructure as code
Em Infra as code, os sistemas são tratados como código nas configurações e automações para provisionar a infraestrutura em seu ambiente corporativo. Trata-se de habilitar a escala, load balance, disponibilidade e performance exigidas por aplicações modernas.

 

Onde se aplica

Gartner já anotava em 2016 que o DevOps irá evoluir para uma estratégia mainstream aplicada por 25% do Global 2000. Michael Cote criou a noção de três grupos que o DevOps se aplica a (e explica esta curva de adoção):

1. Unicorns
Compreende startups, early adopters e trendsetters.

2. Horses
Organização de TI com budget alto, times grandes e escala de problemas.

3. Donkeys
São os profissionais de TI que possuem os problemas em seus processo e adotam o DevOps para ajudar a resolver. Geralmente em times menores e budgets limitados.