Assessment Ágil – Avaliação de maturidade

Com a disseminação das práticas ágeis nas organizações, vieram também ajustes nos frameworks, novas discussões e conceitos da aplicabilidade. Alguns marcos importantes desta linha do tempo:

  • 2000/2001 Agilidade nos times de TI: uso de práticas ágeis no departamento de TI.
  • 2010/2011 Escala ágil além da TI: outros departamentos também utilizam agilidade.
  • 2015/2016 Business Agility – Enterprise: capacidade da organização responder rapidamente às mudanças do mercado, orientada a valor.
  • 2018/2019 Digital Decoupling: trabalha com elementos de valor de forma desacoplada (não mais produtizado).

E assim, as empresas precisam conhecer e monitorar estas práticas continuamente para maximizar seus benefícios. Vale mencionar que being agile x doing agile não deve ser uma meta em si. Medir o rigor de uso dos princípios ágeis também não é o ponto. Avalie a equipe em relação aos princípios ágeis que fazem sentido como propósito para obtenção do sucesso.

Claro que a aplicação dos modelos de maturidade exige alguns cuidados, por simplificarem demais algumas áreas complexas e não lineares. Por exemplo, consideram o crescimento como uma progressão linear, marcado por fases e características únicas. Também a impressão de que o que ficou a direita da maturidade é “bom”, enquanto a esquerda é considerada “ruim”.

Alguns modelos de assessment amplamente utilizados no mercado para avaliar a maturidade ágil dos times são:

1. Agile Assessment tool – Agile Maturity Model (AMM)

Umas das primeiras ferramentas de avaliação ágil, muito direcionada a maturidade na adoção de valores, princípios e práticas ágeis. Os atributos de cada nível buscam ser claramente definidos e o mais discricionários possível, concentrando na capacidade de alterar práticas (não avalia o progresso da mudança de cultura)

Agile Maturity Model 

Com a adição da ferramenta Agile Health Radar, as equipes incluíram a visão da cultura em relação às suas próprias iniciativas e ao portfólio.

Agile Health Radar

2 – Agile Maturity Curve

Neste modelo, há a adição de três áreas que ajudam a habilitar a gestão ágil nos times: arquitetura, release planning e governança. No “one size fits all” – a implementação bem sucedida de frameworks pode exigir ajustes de acordo com as camadas e necessidades do negócio.

Agile Maturity Curve
Agile Maturity Curve

3 – Maturity Model

Propõe cinco categorias para a organização atingir o Agile Maturity, com objetivos claros e específicos para cada uma. O primeiro desenho representa o guia para implementação do modelo, seguido do exemplo dos cinco níveis (Level 1 – Level 5) de maturidade da liderança (leadership).

Agile Maturity Categories
Maturity Model Guide
Agile Maturity Example
Maturity Model Guide Example

4 – The Agile Principles Checklist

Avalia a maturidade ágil da equipe em relação aos 12 princípios do Manifesto Ágil. A ferramenta surgiu com base no livro Scrum Mastery (de Geoff Watt), devido a simplicidade da abordagem de uma equipe se mapeando com os 12 princípios ágeis.

How Agile is my Team
The 12 Agile Principles

5 – Agile Maturity Assessment

Baseado principalmente no Scrum e priorização da pontuação da avaliação MoSCoW. Ajuda a fornecer a visão as is e to be de agilidade.

Agile Maturity Assessment

6 – Roda Ágil

Dinâmica de avaliação da maturidade ágil com pontuação de 1 a 5 para cada item, baseado nos quatro valores do Modern Agile (pessoas sensacionais, valor a todo instante, segurança um pré-requisito, experimente e aprenda rápido).

Roda Ágil

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s