MLOps (Machine Learning and Operations) no Azure

O MLOps (Machine Learning e Operations), de forma similar ao DevOps, é a combinação de práticas e ferramentas que permitem aos times de Data Science e Operações melhorar a implementação de modelos, através da governança de modelos de ML (Machine Learning) e IA, monitoramento, validação, colaboração e comunicação.

MLOps-MSFT
Figura: Microsoft Azure – MLOps

Isso porque segundo Gartner, muitas empresas estão desenvolvendo modelos de Machine Learning, mas apenas 47% deles são publicados em produção. E ainda 88% das iniciativas de IA possuem dificuldades para passar do estágio de teste.

Azure ML é composto de interfaces web e SDK que faz o treinamento e deploy do modelo. O processo (figura abaixo) envolve a gestão dos dados, limpeza dos dados, escrevendo e executando experimentos, publicando os modelos para coletar os dados reais (em produção) e aplicar melhorias nos modelos.

MLOps

  • Experiment: os cientistas de dados realizam diversos experimentos, evoluindo e coletando dados, a procura de respostas para as necessidades do negócio. Fundamento nos conceitos de DevOps e da Engenharia de Software, o MLOps sugere práticas para evitar a promoção de modelos mal escritos a outros ambientes.
  • Develop: o treinamento dos algoritmos (Azure ML Training Services), ETL (Data pipelines) e as práticas de CI/CD para criação dos Pipelines (Azure DevOps Pipelines) de deploy dos experimentos construídos de ML.
  • Operate: inference, monitoramento (com uso de analyse/profile, app telemetry, etc.), testes automatizados e data feedback loop para aprendizado com os dados que levam a melhorias nos modelos.

 

Vantagens

Com os times trabalhando juntos (cientistas de dados e operações), encorajam as operações de negócio data-driven, reduzindo o gap entre a descoberta de insights e ações de implementação. Algumas das vantagens são:

  • Reprodutibilidade e auditabilidade: a criação dos modelos em pipelines específicos e reproduzíveis, possibilitando rollbacks (em caso de erros) e auditorias, caso seja necessário algum rastreamento.

  • Validação: herda conceitos de DevOps como validações automáticas, testes, profiling e gestão de ambientes.

  • Habilita automação e observabilidade ao realizar novas implementações. Permite a comparação entre predicted x expected performance. Coleta as informações que servem de treinamentos aos modelos para melhorias futuras.

 

Fases do MLOps

O framework DevOps para soluções AI no Azure pode ser macro representado dessa forma:

Azure-AI-solutions

E compreende quatro principais fases entre a criação até a implantação dos modelos:

  1. Criação e treinamento dos modelos: use o treinamento com pipelines de aprendizado para criar pipelines reproduzíveis, reunindo todas as etapas (da preparação de dados à avaliação do modelo).
  2. Implantação de modelos: empacotamos o modelo para implantação e a criação de perfil para ajudar a configurar memória, CPU e validar os modelos.

  3. Automatizar o aprendizado E2E: atualizar frequentemente os modelos com Azure Machine Learning e GitHub, testar e implementar continuamente com outros aplicativos e serviços.

  4. Trilha de auditoria: coletar os dados de ponta a ponta para estabelecer uma trilha de auditoria. Por exemplo: dados do publicador dos modelos, data de implementação, uso em produção, etc.

fases-MLOpsFigura: Microsoft Azure – MLOps (adaptada)

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s